Curso gratuito do núcleo de apoio a bandas e orquestras em Aimorés-MG. Confira!

Orquestra Ouro Preto promove curso gratuito destinado às tradicionais corporações musicais, por meio do Núcleo de Apoio a Bandas e Orquestras. Inédita no país, a iniciativa promove e fomenta a capacitação de regentes, professores e músicos vinculados a corporações musicais de todo o Brasil. Neste final de semana, nos dias 06 e 07, as atividades do Núcleo serão realizadas no Parque Botânico da Aliança Energia contemplando os moradores de Aimorés (MG) e Baixo Guandu (ES).

O Núcleo foi criado com o objetivo de fomentar a capacitação de regentes, professores e instrumentistas das tradicionais associações musicais de Minas Gerais e do Brasil. Consultorias, oficinas, palestras, atividades práticas e teóricas, tanto no que tange a prática musical, quanto a produção e capacitação para a inscrição de projetos para fomento e reestruturação das bandas estão entre as ações propostas pelo Núcleo. As atividades são inteiramente gratuitas, prezando pela troca de experiências e o diálogo com maestros, músicos e lideranças das associações musicais. Abaixo, release com as informações completas das atividades que serão realizadas neste final de semana. Na foto, a Orquestra Ouro Preto durante uma das suas apresentações. Créditos: Íris Zanetti.

Aliança Energia e Núcleo de Apoio a Bandas realizam terceira edição do Curso de Fomento às Bandas

Pioneira no país, atividade vem fomentando o ofício da música em diferentes cidades e regiões.

A Aliança Energia e o Núcleo de Apoio às Bandas dão início neste final de semana, nos dias 06 e 07 de abril, no Parque Botânico da Aliança Energia, em Aimorés, à terceira edição do Curso de Fomento às Bandas e Corporações Musicais. Atendendo a região de Aimorés (MG) e Baixo Guandu (ES), o curso é uma iniciativa pioneira no país, voltada às tradicionais bandas civis e associações musicais. Dividido em três módulos, o curso é inteiramente gratuito. As inscrições podem ser feitas através do sitewww.orquestraouropreto.com.br. As atividades do curso são patrocinadas pela Aliança Energia, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura do Governo Federal (Lei Rouanet).

Núcleo de Apoio a Bandas

O Núcleo foi criado pela Orquestra Ouro Preto com o objetivo de fomentar e capacitar regentes, professores e instrumentistas das tradicionais associações musicais do Brasil. Consultorias, oficinas, palestras, atividades práticas e teóricas, visando preservar e fomentar os ofícios da música. Desde 2016 prezando pela troca de experiências e o diálogo entre maestros, músicos e lideranças de associações musicais, o Núcleo já atendeu cerca de 20 bandas em todo o país, representando cerca de 500 músicos e musicistas de todas as idades.

Neste ano, o curso será ministrado por profissionais de renome nacional e internacional, como João Paulo Moreira (Músico da Orquestra Experimental de Repertório de São Paulo), Maurício de Souza Roberto (Professor da Escola Municipal de Música de São Paulo, músico com trabalhos ao lado de Caetano Veloso, Natalie Cole e arranjador, com destaque para os filmes Quincas Berro D’Água, Bingo: O Rei da Montanha, e Malasartes e o Duelo com a Morte, além de ter sido o responsável pelos arranjos e gravações para orquestra e coro do tema da abertura das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro) e Magno Bissoli Serqueira (percussionista, músico profissional e Dr. Em História Social, com ampla pesquisa sobre o samba e identidade nacional), tendo como foco o aprimoramento técnico-musical; o aperfeiçoamento de regentes e professores; o desenvolvimento didático-pedagógico na formação de novos instrumentistas, através de método de ensino coletivo; além de apoio técnico-musical para o repertório tradicional e apresentações de novas técnicas de ensaio.

De acordo com o maestro Rodrigo Toffolo, regente da Orquestra Ouro Preto e idealizador do Núcleo de Apoio às Bandas, o Núcleo possui um papel de grande importância no fomento às associações musicais. “As corporações musicais e bandas marciais, fazem parte de um dos mais importantes bens culturais e sociais do país, na formação de profissionais e de cidadãos, através da música. Sabemos que, apesar de todo a importância dessas associações, a manutenção de suas atividades é sempre realizada com muita dificuldade, especialmente pela falta de apoio. Com a ajuda da Aliança Energia, o Núcleo de Apoio a Bandas, através do Curso de Fomento às Bandas e Corporações Musicais está estabelecendo diálogo com esses fazeres tradicionais, trocando experiências e sugerindo caminhos para a manutenção de suas atividades”, ressalta o Maestro Rodrigo Toffolo.

As atividades do curso se estendem até setembro e estão divididas em três módulos, com carga horária de 30 horas. Em novembro, as associações musicais atendidas participam da Mostra Final do Curso, com uma grande apresentação em Ouro Preto, localizada na região central de Minas Gerais.

PRÊMIO ORQUESTRA OURO PRETO

Pelo segundo ano consecutivo, O Núcleo de Apoio a Bandas realiza o Prêmio Orquestra Ouro Preto. Durante todo o curso, os professores avaliarão jovens músicos/musicistas que se destacarem nos três módulos. Um deles será escolhido para uma residência artística e musical de uma semana, com tudo pago, em São Paulo, visitando museus, teatros, orquestras e universidades, abrindo oportunidade para práticas com músicos de referência.

 Cronograma

Módulo I

  • Dias 06 e 07 de abril. Professor: João Paulo Moreira. Apresentação e trabalho utilizando o método desenvolvido pela Orquestra Ouro Preto. As partituras serão enviadas com antecedência ao maestro e aos músicos da banda;

Módulo II

  • Dias 04 e 05 de maio: Professores: João Paulo Moreira (metais), Maurício de Souza (madeiras) e Magno Bissoli (percussão). Trabalho individual focado em metais, madeiras e percussão. Trabalho coletivo utilizando método, com adição e novas músicas e prescrição de metodologia para aplicação no repertório tradicional da corporação.

Módulo III

  • Dias 14 e 15 de setembro: Professor: João Paulo Moreira. Foco na prática do conjunto, utilizando método de ensino e no repertório tradicional através das novas técnicas aprendidas nos módulos anteriores e aplicadas no repertório tradicional.

Por: Igor Basílio – Jornalista.