Atenção! Acontece hoje o simulado de evacuação em Baixo Guandu-ES. Confira!

Neste sábado (9), os cerca de 2500 moradores de 1105 imóveis cadastrados pela Defesa Civil do município de Baixo Guandu são esperados para participar de um treinamento de evacuação de cunho estritamente preventivo.

O simulado é referente à Usina Hidrelétrica de Aimorés, pertencente à Aliança Geração de Energia S.A, com potencial de geração de 330 MW, o suficiente para abastecer uma cidade com 1 milhão de pessoas. A UHE está localizada na bacia do rio Doce e abrange quatro municípios: Baixo Guandu (ES), Aimorés, Itueta e Resplendor (MG),

Com o simulado, a Aliança Geração de Energia S.A. antecipa o processo de implantação do Plano de Ação de Emergência (PAE) e do sistema de alerta e simulados, cumprindo o protocolo exigido pela legislação vigente.

Além de servir para testar o sistema de alerta (sirene), a sinalização das rotas de fuga e os pontos de encontro, outro objetivo primordial do exercício é preparar a população no caso de alguma situação adversa.

Para a tranquilidade dos moradores da região, vale ressaltar que em recente vistoria, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) confirmou que a barragem da Usina Hidrelétrica de Aimorés está classificada como de baixo risco e em condição normal de segurança.

No caso de Baixo Guandu, estudos prévios mapearam que apenas parte do município à jusante (abaixo) do barramento está dentro do perímetro diretamente envolvido em uma eventual situação de emergência. Por essa razão, os moradores residentes nestas áreas foram convidados a participar da atividade. 

Para por em prática o Plano de Ação, representantes das Defesas Civis, Corpo de Bombeiros, Polícias Militares, Prefeitura Municipal e equipe da usina estão envolvidos na organização e condução do treinamento previsto para começar às 15 horas. O simulado deve durar aproximadamente 1 hora. 

De acordo com o sargento do Corpo de Bombeiros do Estado do Espírito Santo e secretário da coordenadoria regional de proteção e defesa civil, Jonas de Oliveira Inácio, esse será o primeiro exercício simulado dessa natureza no Espírito Santo.

“Em primeiro lugar, o processo de implantação do Plano de Ação de Emergência serviu para aprimorar o plano de contingência municipal, inclusive contribuindo para refinar o poder de resposta dos órgãos envolvidos com a proteção e defesa civil”, afirma o sargento. E completa “Seremos uma referência para os que se seguirão nos próximos anos.”.

Dinâmica

Assim que as sirenes de emergência  forem acionadas, a população cadastrada deve seguir a sinalização das rotas de fuga (trajeto a ser seguido no caso de uma emergência que exija evacuação da área) e ir para os pontos de encontro (local seguro para permanência de pessoas) já definidos previamente pela Defesa Civil.

Em seguida, os moradores serão recepcionados nos pontos de encontro e responderão questionários para que a ação seja avaliada, podendo também esclarecer eventuais dúvidas sobre o simulado.

Últimos preparativos

Nesta quinta-feira (7), às 14h, haverá uma reunião de trabalho entre todas as corporações e o grupo de trabalho envolvidos na ação para alinhar os últimos procedimentos.

O encontro entre representantes das Defesas Civis, Corpo de Bombeiros, Polícias Militares, Prefeitura Municipal, equipe da usina será na Aliança Energia.

Redação: Jornal A Tribuna do Vale com informações de Fernanda Cheida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *