Cidades de Baixo Guandu-ES e Aimorés-MG passarão por treinamento de evacuação.

Por estarem localizados abaixo da UHE Aimorés, cuja barragem está em condição normal de segurança, os municípios devem atender a ação preventiva e a legislação vigente – Política Nacional de Proteção e Defesa Civil e Política Nacional de Segurança de Barragens;

Em Baixo Guandu foram cadastradas mais de 2 mil pessoas e em Aimorés quase 8 mil, que devem participar dos exercícios simulados, nos dias 9 e 23 de novembro, respectivamente, às 15h, quando a sirene tocar.

Os simulados integram o Plano de Ação de Emergência (PAE) da Usina Hidrelétrica de Aimorés e são fundamentais para treinar a população e os órgãos de proteção e a empresa para agirem em uma emergência. Serão testadas as sirenes, rotas de fuga, os locais escolhidos para pontos de encontro, além da avaliação dos recursos necessários para atendimento a uma emergência, definição de tempo, dentre outros fatores.

O exercício envolverá representantes das Defesas Civis, Corpo de Bombeiros, Polícias Militar, prefeitura municipal, equipe da usina e a população localizada às margens dos barramentos.

Esse treinamento ocorrerá em caráter preventivo atendendo a Política Nacional de Segurança de Barragens (Lei 12.334/2010), Política de Proteção e Defesa Civil (Lei 12.608/2012), regulamentada pela resolução ANEEL 696/2015.

O gerente de Relações Sociais e Comunicação da Aliança Energia, Marcelo Werly, reforça que a população que foi previamente cadastrada e contactada pelas equipes é a que deve participar do simulado. “Foi realizado um estudo de engenharia, que simulou qual seria o alcance da água em caso de colapso da estrutura, definido na legislação como Dam Break.

Com base nessa informação, entramos em contato com esses moradores e comerciantes, entregamos material informativo e o convite para o simulado. Os demais moradores já estão em áreas seguras e não precisam participar.

Vale a pena reforçar que a Agência Naconal de Energia Elétrica – ANEEL, em recente vistoria, confirmou que a barragem da UHE Aimorés possui baixo risco de rompimento e está em condição normal de segurança”, afirma.

Preparativos

O grupo de trabalho vem se reunindo a pelo menos dois anos nas ações preparatórias e em 2019 realizou diversas ações como: cadastramento da população; definição de pontos de encontro e rotas de fuga nesta região; instalação de placas indicativas das rotas de fuga e estações remotas do sistema de alerta; reuniões de trabalho e de esclarecimento com todos os envolvidos. 

Fotos: SECOM/PMBG.

Dinâmica

Assim que as sirenes de emergência  forem acionadas a população cadastrada deve seguir a sinalização das rotas de fuga (trajeto a ser seguido no caso de uma emergência que exija evacuação da área) e ir para os pontos de encontro (local seguro para permanência de pessoas) já definidos previamente pela Defesa Civil. Em seguida, os moradores serão recepcionados nos pontos de encontro e responderão questionários para que a ação seja avaliada, podendo também esclarecer eventuais dúvidas sobre o simulado.

SERVIÇO

  • Baixo Guandu/ES – 9 de novembro – às 15h – 9 pontos de encontro – cerca de 2400 pessoas cadastradas
  • Aimorés/MG – 23 de novembro – às 15h – 21 pontos de encontro – cerca de 8 mil pessoas cadastradas.

Redação: Jornal A Tribuna do Vale com informações de Fernanda Cheida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *