Instituto de Secretária de Educação, vendia diplomas falsos por R$ 150 em Piúma.

De cordo com a Polícia Civil, um instituto de pesquisa e cursos educacionais localizado no município de Piúma, no litoral Sul do Espírito Santo, vendia diplomas falsos por R$ 150 reais.

A polícia prendeu os donos do instituto e uma funcionária, em flagrante, após a entrega de um diploma de assistente de sala, na tarde da última terça-feira (13).

A secretária municipal de Educação de Piúma, Isabel Fernanda Scherrer, é dona da empresa, junto com o marido, Carlos Antônio Castro. Isabel, Carlos Antônio e a funcionária Ricarda dos Santos Souza foram autuados por falsidade ideológica e associação criminosa. Os três foram encaminhados a presídios.

A polícia já vinha recebendo várias denúncias a respeito dos diplomas falsificados, mas somente através do flagrante foi possível chegar nos responsáveis, disse o delegado David Santana Gomes.

O delegado explicou que, “Já apurávamos a apresentação de diplomas falsos em certames e concursos públicos, de provas e títulos. Recebemos a denúncia e a polícia ficou de campana, aguardando o momento da entrega do diploma, para a prisão em flagrante. Prendemos a Ricarda pela venda e a conduzimos para a delegacia, onde ela disse que trabalhava para a empresa e apenas cumpria ordens”,

“Era uma associação criminosa para cometer o crime de falsidade ideológica. O instituto era legitimado para fornecer os diplomas, mas os cursos não eram feitos. No diploma constava que o curso durou 200 horas, quando, na verdade, as pessoas apenas pagavam pelo diploma e não precisavam cumprir essas horas. Por isso, passa a ser falso”, completou.

O prefeito do município, Ricardo Costa, informou que uma portaria será publicada hoje, para que a secretária-adjunta assuma o cargo de secretária de Educação.Redação: Jornal A Tribuna do Vale com informações de Roberta Bourguignon.

Disse também que uma sindicância sobre os diplomas apresentados em certames realizados pela prefeitura estão sendo investigados há quatro meses.

Redação: Jornal A Tribuna do Vale com informações de Roberta Bourguignon.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *